Scott Walker: as assombrações de um homem do século 30 — Máquina de Escrever

https://www.youtube.com/embed/zIJzTWk6bSw?version=3&rel=1&fs=1&autohide=2&showsearch=0&showinfo=1&iv_load_policy=1&wmode=transparent Do ‘teen star’ americano dos anos 50 ao autor de discos que revelaram outras dimensões para a sua voz no final dos anos 60, dos Walker Brothers ao visionário que assinou discos tão cativantes como perturbantes nos últimos 35 anos, Scott Walker parte aos 76 anos e deixa a obra de alguém que procurou … Continue lendo Scott Walker: as assombrações de um homem do século 30 — Máquina de Escrever

A alegria musical (Clément Rosset)

Portal E.M. CIORAN 🇧🇷

Levando em conta o papel central que tem a jubilação e a experiência musical, aquela, em Nietzsche, sempre ligada a esta, a credibilidade do pensamento nietzscheano aparece como tributária da credibilidade de uma concepção da música, cujo esboço, em certo sentido, já definitivo, O nascimento da tragédia apresenta. Esta concepção se pode ser resumida em duas proposições e recíprocas. Primeira proposição: música significa alegria — a música é alegre por essência. Segunda proposição: inversamente, alegria supõe música — alegria é musical por essência. Não vem ao caso tentar estabelecer a validade universal de semelhantes proposições, fortalecê-las de uma certeza ou verdade qualquer. Pois, manifestamente, as exceções são muitas, a ponto de quebrar a lei delas: muitos espíritos tristes são doidos por música, muitos espíritos alegres a ignoram para sempre. Isso, aliás, não significa que o pensamento nietzscheano encontra aqui um motivo geral de invalidação. É possível, com efeito — e…

Ver o post original 1.767 mais palavras

Delìrium Còrdia, 15 anos: sobre narrativas musicais, sonoridades, silêncios e a sedução da vertigem

Delìrivm Còrdia (Ipecac Records, 2004), do quarteto norte-americano formado por Mike Patton, Trevor Dunn (Mr. Bungle, Tomahawk), Buzz Osbourne (Melvins) e Mike Lombardo (Slayer), é um disco temático-conceitual composto de uma única e longa faixa, de 1h14m17s de duração. É como um filme de curta-metragem sem imagens, unicamente para ser imaginado através da música e … Continue lendo Delìrium Còrdia, 15 anos: sobre narrativas musicais, sonoridades, silêncios e a sedução da vertigem

Sobre ruídos e “fruição estática”

Por onde começar?Podemos começar de qualquer ponto. É sempre útil examinar o negativo para poder ver claramente o positivo. O negativo do som musical é o ruído. Ruído é o som indesejável.Ruído é a estática no telefone ou o desembrulhar balas do celofane durante Beethoven.Não há outro meio para defini-lo. Às vezes, a dissonância é … Continue lendo Sobre ruídos e “fruição estática”

Pode algum compositor igualar-se a Bach? (Clemency-Burton Hill)

BBC, 17 de setembro de 2014 ("Can any composer equal Bach?") Quase 300 anos após sua morte, Johann Sebastian Bach continua sendo o padrão-ouro da música clássica. Clemency-Burton Hill explora a razão disso. No programa do café-da-manhã da Rádio BBC 3 nós temos uma seção chamada Bach antes das 7. Toda manhã semanal, antes das … Continue lendo Pode algum compositor igualar-se a Bach? (Clemency-Burton Hill)